O que nos eterniza é a docência, ensina o professor Mário Sérgio Cortella

Os desafios da educação foi o tema abordado pelo professor Mário Sérgio Cortella para as 1800 pessoas presentes no evento Café com Cultura promovido pela Pastoral da Educação e Ensino Religioso da Diocese de Campo Limpo.

Na abertura o Bispo Diocesano, Dom Luiz Antônio Guedes, acolheu e abençoou a todos e desejou que o encontro fosse proveitoso para que o entrelaçamento fraterno de todas as pessoas preocupadas com os rumos da educação seja fortalecido por ações fraternas em toda sociedade.

Dia 1º de novembro, na Catedral Sagrada Família, em Campo Limpo, Palestra com o Prof. Maria Sérgio Cortella.

Ao falar sobre a Pastoral da Educação e do Ensino Religioso, Dom Carlos Lema Garcia, Bispo responsável pelo Vicariato Episcopal para a Educação e Universidade da Arquidiocese de São Paulo, ressaltou que o professor é fundamental para toda a sociedade. Devemos reconhecer que somos o que recebemos dos nossos professores. A vocação do educador é muito importante para a sociedade, para a família, e a Igreja valoriza isto. Esta homenagem aos professores  é mais que justa.

Mario Sérgio Cortella, filósofo, escritor e professor há 45 anos, com muito bom humor e sorriso sempre estampado no rosto, fez a plateia sorrir e se emocionar. Utilizando apenas microfone, em uma hora e meia de palestra, poucos, das mais de 1800 pessoas levantaram ou demonstraram distração.

Com o tema “Os desafios da educação na atualidade”, Cortella ressaltou as características desejáveis para bem executar este ofício: coragem, humildade, paciência e nunca resmungar. Segundo ele, estas são as ferramentas necessárias para lidar com um novo tempo na escola, que recebe crianças e jovens inseridos em tantas situações como: famílias desestruturadas; pais com dificuldade em estabelecer regras e disciplina em casa etc. Por isso, pediu ainda atenção, para que a reclamação e a murmuração, não faça parte do cotidiano de nenhum educador.

Dia 1º de novembro, na Catedral Sagrada Família, em Campo Limpo, Palestra com o Prof. Maria Sérgio Cortella.

Durante toda a palestra, Mario Sergio Cortella deu exemplos de situações cotidianas vividas em sala de aula. Refletindo sobre a docência ponderou: “Professor é aquele que partilha o que sabe, procura o que não sabe, pratica o que ensina, pergunta o que ignora e vai em busca daquilo que é a capacidade de não ser exclusivo. Isso é a docência: uma maneira de existir. Não é só uma profissão. Por isso, ela tem em si a palavra doce”.

Ao encerrar a palestra e agradecendo a imensa acolhida disse: “Não pode haver intenção sem dedicação, não pode haver desejo sem esforço: levanta e vai, faça algo, lembre-se  de que é proibido resmungar. Jesus de Nazaré ensinou uma coisa: “O verdadeiro líder não forma seguidores, forma outros líderes”; e é assim que vamos permanecer: formando aqueles que continuarão a nossa obra. Por isso, neste dia de Todos os Santos, de um modo respeitoso, porque dos Santos e das Santas todos nós temos algo, que é a capacidade de não desistir, eu quero deixar aqui uma frase para reflexão, de um homem que colocou a vida a serviço, Albert Schweitzer: “A tragédia não é quando um homem morre. A tragédia é o que morre dentro de um homem quando ele está vivo”.

Texto: Andrea Rodrigues dos Santos

Fotos: Pe. Rodrigo Antônio da Silva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para o topo
Facebook
Twitter
Instagram